Enem 07 de Julho de 2020

Documentos do Enem 2016 serão eliminados após cumprimento dos prazos de guarda do Arquivo Nacional

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) está autorizado a eliminar 3.907,17 metros lineares de documentos, distribuídos em 14.471 caixas, relativos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016. O objetivo é trazer mais economia, otimizar o uso do espaço físico, diminuir custos operacionais, além de assegurar a manutenção e a preservação de conjuntos documentais relevantes. A autorização, concedida pelo Arquivo Nacional, foi publicada no Diário Oficial da União, em 1º de julho, por meio de Edital de Ciência de Eliminação de Documentos.

Entre os documentos estão folhas de respostas; folhas de redação; listas de presença; termos de compromisso; formulários de controle da aplicação; fichas de inscrição, entre outros, do Enem 2016. Os interessados em solicitar retirada ou cópias dos documentos têm até 31 de julho para se dirigir à Comissão Permanente de Avaliação de Documentos de Arquivo (Cpadarq) do Inep, por meio de petição.

Eliminação de documentos – A destruição de documentos arquivísticos do Poder Executivo Federal, considerados sem valor para a guarda permanente, só pode ser realizada por meio de autorização do Arquivo Nacional. Após o cumprimento dos prazos de guarda estabelecidos em suas tabelas de temporalidade, os órgãos e entidades devem encaminhar a listagem de eliminação de documentos ao Arquivo Nacional para análise e aprovação.

O processo de eliminação de documentos é uma etapa do Programa de Gestão de Documentos e resultado do trabalho das Comissões Permanentes de Avaliação Documental (Cpad) das instituições. O papel das Cpads é fundamental para a realização do processo, pois cabem a elas a seleção do material e a elaboração das listagens de eliminação, em observância aos critérios estabelecidos na Resolução n.º 40, de 9 de dezembro de 2014, do Conselho Nacional de Arquivos (Conarq).

Acesse o edital

Confira a listagem de documentos