Enem 31 de Março de 2009

Inep encaminha proposta à Andifes

Inep encaminha proposta à Andifes

O Inep apresentou formalmente à Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) nesta quarta-feira, dia 31 de março, proposta para a criação do novo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

O projeto pretende substituir os atuais vestibulares das universidades federais do País por uma avaliação única, que estimule a capacidade crítica dos alunos e que, por conseqüência, sirva para reorientar os currículos do ensino médio.

À tarde, o ministro da Educação Fernando Haddad apresentou os detalhes da proposta. "Hoje o vestibular desorienta mais do que orienta a organização curricular do ensino médio", disse. Segundo ele, os atuais processos seletivos privilegiam a memorização excessiva de conteúdos. "O novo Enem irá privilegiar a resolução de problemas".

Haddad frisou, ainda, que a adesão ao novo modelo não impede que a instituição use outros instrumentos de ingresso, como os que levam em conta as políticas afirmativas ou nos moldes do Programa de Avaliação Seriada (PAS) aplicado pela Universidade de Brasília. A proposta também não inviabiliza que as instituições complementem o processo seletivo com provas específicas. "A universidade terá autonomia total para prestar uma nova fase de exames em que seja exigido um conhecimento mais específico dos alunos, como é comum nos cursos de medicina e arquitetura", exemplificou.

No novo formato, as questões seriam divididas em quatro grupos: linguagens (incluindo português, inglês e a redação), matemática, ciências humanas e ciências da natureza. Entre as vantagens do novo Enem, segundo o ministro, uma das principais é que o aluno que prestar a nova prova do Enem em um ano poderá comparar a sua nota com a obtida na edição seguinte.

O presidente do Inep, Reynaldo Fernandes, afirmou que o Inep está preparado para a implementação do novo modelo. "Já temos banco de itens para realizar a prova neste ano", afirmou. Segundo Fernandes, a idéia é discutir com as IFES (Instituições federais de Ensino Superior) quais conteúdos seriam abordados. Ele explica ainda que os testes terão diferentes níveis de dificuldade que permitirão identificar as habilidades dos estudantes.

Por meio do novo Enem, o estudante poderá candidatar-se a qualquer vestibular de universidade federal do País prestando a prova na sua própria cidade. O ministro espera receber, já a partir da próxima semana, os primeiros posicionamentos das IFES. As instituições de ensino superior privadas e estaduais também podem aderir ao sistema.

Assessoria de Imprensa do Inep com informações do MEC