Enem 06 de Outubro de 2009

Inep rompe contrato e negocia novo consórcio para o exame

Inep rompe contrato e negocia novo consórcio para o exame

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Reynaldo Fernandes, anunciou, nesta segunda-feira, dia 5, em Brasília, o rompimento do contrato com o Consorcio Nacional de Avaliação e Seleção (Connasel) que aplicaria as provas do novo Enem. O Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe) da Universidade de Brasília e a Fundação Cesgranrio devem assumir a função.

"As negociações com o Cespe e a Cesgranrio, que já realizaram outras edições do Enem, estão bastante avançadas", disse Reynaldo. De acordo com o presidente, o rompimento foi acordado com a Connasel. "Foi uma decisão bilateral, de comum acordo", explicou.

Detalhes da nova prova como logística, segurança e data serão anunciados na quarta-feira, dia 7, pelo ministro da educação Fernando Haddad.

Foram pagos cerca de R$ 38 milhões à Connasel pela impressão das provas, o que representa um terço do valor do contrato firmado pelo Inep com o consórcio. Ainda de acordo com Reynaldo, caso o consórcio seja responsabilizado judicialmente pelo vazamento da prova, o Estado deve pedir o ressarcimento do dinheiro pago.

Assessoria de Comunicação do MEC